A primeira universidade da história

5 de Outubro de 2021

Após mais um regresso às aulas, ficámos curiosos para saber onde surgiu e qual foi a primeira universidade da história.

“Escola” é o nome dado a uma instituição destinada a educar e ensinar. O termo, embora provenha do grego (tranquilidade e lazer), teve a sua origem no Império Bizantino. Sendo muito influenciado pela cultura grega e pelo seu sistema de discípulos, este império centralizou este intercâmbio e ensino de conhecimentos numa única área. Com isto, criou-se um sistema de matérias a ensinar, dependendo da idade dos estudantes. Os primeiros a receber educação foram membros das classes altas, uma vez que as classes baixas eram na sua maioria escravos ou pessoas que tinham de trabalhar todo o dia para se alimentarem.

 

 

A PRIMEIRA UNIVERSIDADE

Não existe uma ideia exata de qual é a escola ou instituição mais antiga do mundo, uma vez que muitas começaram por se focar apenas num único estudo e depois expandiram-se a mais conhecimentos. Além disso, as primeiras escolas eram dirigidas a jovens a partir dos 16 anos de idade, já que as crianças mais novas da classe alta tinham governantas e professores particulares. O termo “universidade” foi-se moldando ao longo dos anos.

A Universidade de Ez-Zitouna, em Tunes, foi fundada em 737. É a universidade islâmica mais antiga que existe e ainda está em funcionamento.

A Universidade de Bolonha, fundada em 1088 sob o Sacro Império Romano. Foi a primeira universidade a oferecer uma vasta gama de estudos superiores, embora inicialmente o foco tenha sido a área de Direito. Grandes estudiosos como Erasmus de Rotterdam, Copernico e Marconi estudaram lá. Ainda hoje está em funcionamento com mais de 80.000 estudantes, colocando-a nos primeiros lugares do ranking. Em Itália, existe uma grande concentração de universidades há muito estabelecidas. A Bolonha segue-se a Universidade de Pádua (1222), que teve Galileo Galilei como professor, a Universidades de Nápoles Federico II (1224), que foi a primeira universidade laica do mundo, e a Universidade de Siena (1240), uma das mais prestigiadas em Medicina e Direito. 

 

 

Uma das universidades mais conhecidas, e que nos dias de hoje continua a ser recordada com a mesma excelência, é a Universidades de Oxford, Inglaterra. Fundada em 1096, é um dos centros educacionais de maior renome, tendo sido frequentado por grandes homens de negócios, famílias reais, políticos, entre outros. A sua grande rival é a Universidade de Cambridge. Esta foi fundada em 1209 por um grupo de académicos que deixaram Oxford após a execução de dois colegas acusados de violação. Pelas suas salas de aulas passaram pelo menos 88 prémios Nobel. É a terceira no mundo em termos de reputação académica.

 

 

 

UNIVERSIDADES EM ESPANHA

Em Espanha, a mais antiga das universidades é a Universidade de Palencia. Foi fundada em 1208 por Alfonso VIII de Castela. No entanto, a mais conhecida é a Universidade de Salamanca, fundada em 1218. Ainda em funcionamento, é o terceiro instituto mais antigo da Europa. Foi fundada por Alfonso IX de Leão e foi concedido o certificado real da universidade por Alfonso X, o Sábio. Passaram por esta estudantes e professores que deixaram a sua marca na história do nosso país vizinho. Fray Luis de León, Fernando de Rojas, San Juan de la Cruz, Francisco de Vitoria, Antonio de Nebrija, Luis de Góngora e Miguel de Unamuno foram alguns dos nomes que estudaram e lecionaram neste complexo de edifícios históricos.

 

 

Outras universidades históricas em funcionamento em Espanha são a Universidades de Valladolid (1224) que, embora não tenha sido comprovado, diz-se ter sido uma transferência da Universidade de Palencia. A Universidade de Múrcia (1272) teve, mais uma vez, Alfonso X, o Sábio, como impulsionador. Determinado a manter o nível cultural da cidade, optou pela criação de uma universidade que ainda hoje se encontra em funcionamento.

Contenido relacionado