À procura do comboio do tesouro nazi

16 de Março de 2020

Quem é que não ouviu falar do famoso comboio do tesouro nazi? Esta lenda conta como um comboio ferroviário com toneladas de ouro, jóias e obras de arte foi escondido pelos nazis meses antes da rendição das forças alemãs a 7 de maio de 1945. Nesta história, o que é verídico e o que é falso? Possivelmente, o desfecho desta está mais próximo do que nunca: Andreas Richter e Piotr Koper, dois caçadores de tesouros, afirmaram que sabem onde está escondido o comboio.

Os mineiros, de nacionalidade polaca e alemã, afirmam ter encontrado uma pista derradeira para desvendar onde está comboio mitológico enterrado no final da Segunda Guerra Mundial. Os dois iniciaram uma ambiciosa escavação junto do quilómetro 65 da antiga linha ferroviária que liga as cidades de Wroclav e Walbrzych na Polónia. Os protagonistas descrevem um tesouro inestimável que poderá conter cerca de 300 toneladas de ouro e, no caso de encontrá-lo, exigem apenas uma recompensa de 10%.

De acordo com Richter e Koper, a pista surgiu através de um indivíduo que ajudou a camuflar o comboio e mapeou o local antes de falecer. Assim, prosseguiram com a investigação, encontrando sinais prováveis de um objeto – com cerca de 100 metros de comprimento – escondido no subsolo, graças às medições de um radar. A verdade é que a Wehrmacht (Força de Defesa Nazi) construiu uma rede de túneis chamada “Riese” nas proximidades de Walbrzych para continuar a produção de material bélico.

No entanto, a Universidade AGH de Ciência e Tecnologia de Cracóvia argumenta que é pouco provável que encontrem o comboio, para além de desacreditarem os métodos que os dois investigadores utilizaram. As autoridades governamentais, por sua vez, deram a volta à questão e concederam uma licença de exploração aos caçadores de tesouros. Apenas o ministro-adjunto da cultura polaco, Piotr Zuchowski, confirmou a declaração dos investigadores: “O comboio tem cerca de 100 metros de comprimento e é uma descoberta excecional”.

Andreas Richter e Piotr Koper não pouparam esforços para descobrir o lendário comboio do tesouro. Criaram uma empresa, a XYZ Civil Peter Koper & Andreas Richter e um website para receber doações. Para a escavação contrataram mais de 40 trabalhadores, máquinas especializadas e obtiveram uma autorização para isolar a área e mantê-la fora do alcance dos espectadores.

As buscas por este enigmático comboio foram retomadas após, em setembro de 2015, unidades militares especializadas em explosivos do Exército Polaco terem percorrido a área desde Wroclaw até Walbrzych sem encontrar provas claras do esconderijo.

Contenido relacionado