Animais extinguidos nos últimos anos

12 de Fevereiro de 2020

Evolução e desenvolvimento nem sempre significam algo positivo. Com as indústrias a exigir cada vez mais terras para implementar fábricas e recursos naturais, alguns animais acabaram por se extinguir.

Para que uma espécie animal desapareça, existem vários factores, mas sem dúvida a falta de alimento causada pela limpeza dos matos ou pela caça indiscriminada é algo pelo qual o ser humano é directamente responsável.

Nos últimos anos, extinguiram-se várias espécies de animais, muitas delas depois de viverem milhares de anos na Terra. Uma dessas espécies é a Tartaruga Gigante de Pinta. Esta espécie era típica da ilha de Pinta no arquipélago dos Galápagos, da qual adoptou o seu nome. Durante décadas, o último exemplar, chamado ‘Lonesome George’ (tradução livre: ‘Solitário George’), habitou sozinho nesta ilha. Em 2012, morreu com mais de 100 anos e com ele foi um dos seres mais espectaculares de observar devido à sua concha (cúpula) em forma de sela.

Há séculos os rinocerontes estão sob os holofotes de caçadores dispostos a matá-los para conseguir a sua cabeça ou o seu chifre tão característico como troféu. Um quilo desta parte do animal pode valer mais de US $ 70.000 (quase 64 mil euros) no mercado negro. Portanto, não é de surpreender que esta espécie tenha estado tanto tempo na lista de animais em perigo de extinção. Certo é que já não existem mais espécies de Rinoceronte Preto e de Rinoceronte Branco do Norte. O primeiro desapareceu em 2011 e o segundo em março de 2018. Embora o último Rinoceronte Branco tenha vivido os últimos anos protegido por soldados no Quénia, nada poderia ser feito para evitar a sua morte. Alguns cientistas têm esperança de trazer essa espécie de volta, visto que pretendem implantar embriões híbridos de rinoceronte branco em 11 fêmeas de uma subespécie do Sul.

Infelizmente, os tigres são outro dos animais que os caçadores mais perseguem, e conseguir matar um desses animais é considerado um triunfo. O Tigre de Java habitou na Terra há mais de um milhão de anos, mas novamente, devido à caça descontrolada, a espécie está extinta há 20 anos. Recentemente, foi publicada uma foto na Internet da área em que a espécie costumava viver e nesta estava um tigre que se parecia com o Tigre de Java. No entanto, muitos indicam que seja outra raça: o Tigre de Sumatra.

A Cabra dos Pirenéus é outros dos animais extintos, mas em 2000. A última espécie morreu quando uma árvore em cima dela, extinguindo uma espécie que estava entre nós há várias décadas. Aparentemente, a população deste animal foi desaparecendo devido a um componente genético que a tornava propensa a doenças infecciosas e, em poucos anos, passou de milhares de espécies a apenas algumas dezenas. A Cabra dos Pirenéus acabou por deixar de existir.

Com o avanço da ciência, muitos procuram tentativas de trazer de volta à vida animais extintos, graças à genética e aos seus descendentes com características semelhantes. É necessário preservar os animais, o seu habitat, a sua liberdade, pois estes são uma parte fundamental do equilíbrio natural do Planeta.

Contenido relacionado