Cinco coisas que não sabia sobre Júlio Verne

26 de Março de 2020

Jules Gabriel Verne ou Júlio Verne como foi conhecido, foi um escritor, poeta e dramaturgo nascido em Nantes (França) e 1828. A ele devem-se obras que fazem parte da história.

Filho de burgueses, o futuro de Júlio Verne era converter-se num advogado como o próprio pai mais a paixão pela literatura fez com que abandonasse o seu “destino” e concentrou-se na criação de universos e histórias.

 

As obras mais famosas como “Viagem ao Centro da Terra”, “Vinte mil léguas de viagem submarina” ou “A volta ao mundo em 80 dias”, entre outras terão vendido milhares em todo o Mundo e foram admirados por crianças e adultos.

 

Foi o precursor da ficção científica, já que as histórias que criou estavam a anos-luz de distância do que era vivido na época. Grande investigador da ciência, utilizou esses conhecimentos para criar objectos que pudessem ser credíveis dentro das suas obras.

 

1. Com apenas 10 anos, Verne fugiu de casa para embarcar num navio para a Índia e viver as aventuras que muito ansiava na cabeça. Mas a fuga tão esperada não chegou a acontecer, já que foi parado pelo próprio padre quando estava prestes a entrar no navio. Esse desejo de explorar reflecte-se nas suas personagens.

 

2. A paixão pela tecnologia levou-o a fazer uma viagem mental no tempo e a partilhar conceitos como a Internet ou os helicópteros, muitos anos antes de serem inventados. Por isso não é de surpreender que seja homenageado na terceira parte do filme “Back to the Future”, uma vez que a precisão de muitas das suas invenções que podem ser lidas nas obras ou a quantidade de objectos que imaginou são típicas de alguém de outra época.

 

3. Apesar de não ser um dos escritores mais prolíficos, as obras que escreveu foram posteriormente exploradas no cinema mais de 95 vezes. Um dos livros que mais se adaptou ao cinema foi Miguel Strogoff, que conta a história do correio do czar, que foi forçado a atravessar a Sibéria para alertar sobre os planos terríveis.

 

4. A perna manca, tão característica de Verne, aconteceu após uma ferida de bala causada pelo seu sobrinho Gastón. O relacionamento entre os dois era muito bom, daí que as ações foram justificadas pela loucura, levando a que fosse internado num hospital psiquiátrico.

 

 

5. As suas obras serviram de inspiração para muita gente, sobretudo na comunidade científica. O almirante Byrd, por exemplo, declarou que, se não fosse o trabalho de Verne, nunca se tinha aventurado a ir para o Polo Sul. Ou, por exemplo, o astronauta Yuri Gagarin, que sempre se declarou fã do escritor francês, indicou que este era o grande culpado pela sua carreira.

 

Já leu os livros de Júlio Verne? Qual é o seu favorito?

Contenido relacionado