Cinco Coisas Que Não Sabia Sobre Virginia Woolf

16 de Janeiro de 2020

Virginia Woolf é considerada uma das principais referências do movimento feminista. Nascida em Londres em 1882, era escritora e teatróloga que conseguiu entrar num mundo dominado por homens por expor claramente as suas ideias feministas, muito arriscadas para o tempo em que viveu.

Mesmo assim, há muitos dados que são desconhecidos perante a maioria das pessoas.

1) Apesar das boas críticas aos seus trabalhos, Virginia Woolf não foi à escola. Ela foi criada em casa pelos pais, que ensinaram latim, história, literatura e a língua francesa quando tinha apenas sete anos.

2) Virginia Woolf era bipolar. Os seus problemas mentais começaram desde muito jovens, quando teve que superar a morte precoce da sua mãe, tendo-a levando a vários estágios de depressão. Na sua infância, a escritora sofreu de abuso sexual por parte dos seus irmãos adoptivos.

3) Na altura em que era conhecida como Virginia Stephen, a autora e o seu grupo de intelectuais elaboraram uma travessura. O objectivo era entrar na Capitania da Marinha Real, denominado HMS Dreadnought. Para isso, vestiram-se com trajes tradicionais da Etiópia e pintaram o rosto posando como o príncipe Malaken da Abissínia. Ninguém se apercebeu deste golpe, mesmo quando a chuva começou a cair, o que fez com que a água limpasse a maquilhagem e com que se tornassem pouco audíveis os sons que emitiam para comunicarem. Passados 45 minutos, terminaram a sua visita e, como prova, enviaram uma carta para o Daily Mirror a explicar travessura e a ridicularizar a Marinha Real.

4) Durante a Segunda Guerra Mundial, Virginia Woolf tornou-se um alvo de Hitler. A escritora era casada com um judeu e uma grande admiradora da sua religião, tendo enfurecido Adolf Hitler e feito este escrever o seu nome na lista de mortes do ditador alemão.

5) As suas constantes depressões levaram Woolf a tentar cometer suicídio várias vezes. Numa das vezes esta tentou esse acto atirando-se de uma janela, mas a baixa altura impediu um resultado mais trágico. Aos 59 anos, estava disposta a terminar a sua vida e conseguiu fazê-lo, atirando-se a um rio com o casaco cheio de pedras. O corpo foi encontrado quase um mês depois.

Contenido relacionado