Cleópatra e a maquilhagem antibacteriana

31 de Março de 2021

Como já sabemos, a Cleópatra não só é conhecida por ser a última rainha do Egipto e da dinastia Ptolemaica, como também pela sua estética e, sobretudo, pela sua maquilhagem que tanto a caracterizava.

De acordo com várias pesquisas importantes realizadas por científicos franceses do Museu do Louvre e do CNRS (Centro Nacional de Investigação Científica de França), a maquilhagem dos olhos dos egípcios tinha dupla função, tais como, usada esteticamente e para proteger os olhos de certas doenças da época.

Segundo especialistas, há mais de 4000 anos os antigos egípcios usavam maquilhagem feita de chumbo e sais do mesmo elemento químico para escurecer os olhos, esses sais continham propriedades medicinais que estimulavam o sistema imunológico. Pequenas doses de chumbo não matam as células, contudo, conseguem produzir uma molécula de óxido nítrico que ativa o sistema imunológico que repele as bactérias em caso de infeção ocular.

Ainda assim, os cientistas relatam que certos componentes eram usados para fazer a maquilhagem e funcionavam como antisséticos, protegendo os olhos dos raios solares.

Contenido relacionado