Os cinco campos de concentração mais importantes

23 de Julho de 2020

Durante a Segunda Guerra Mundial, foram construídos mais de 15 mil campos de concentração e extermínio em todo o território controlado pela Alemanha nazi.

Auschwitz era um complexo de vários campos de extermínio. Foi o campo de concentração com o maior número de judeus. Tinha uma capacidade para 400 mil prisioneiros. Durante os cinco anos em que esteve operacional, mais de 1.3 milhões de indivíduos foram enviados para este campo, dos quais 90% faleceram.

 

O campo de Mauthausen situado na Áustria, foi um dos campos de extermínio mais extensos da Alemanha nazi. Neste campo eram fabricadas munições, minas, armas e peças para aviões. Para este, foram enviadas as classes mais altas judaicas e membros reconhecidos da sociedade intelectual para serem exterminados. Ademais, o campo também ficou conhecido como o “campo dos espanhóis” pois 7.3 mil destes foram enviados para lá (de acordo com os registos). Muitos destes foram enviados para Mauthausen depois de terem sido presos em França aquando da fuga, após a Guerra Civil.

 

A 13 km do noroeste de Munique encontrava-se o Campo de Concentração de Dachau. Neste campo foram administradas as mais severas torturas e experiências médicas desumanas. Este esteve ativo durante mais de 12 anos e mais de 70% dos indivíduos que foram transferidos para lá faleceram.

 

Em Sachsenhausen situava-se um campo de concentração desde 1936, para onde foram enviados opositores políticos, ciganos, homossexuais, prisioneiros de guerra, judeus e testemunhas de Jeová. Neste, faleceram cerca de 30 mil prisioneiros. Após a ocupação soviética da Alemanha oriental, este campo albergou presos políticos, militares e funcionários do Terceiro Reich, onde cerca de 13 mil destes morreram subnutridos.

 

A 90 km de Berlim situava-se Ravensbrück. Este campo, exclusivo para mulheres, abriu em 1939 e tinha como atividade a tecelagem, cestaria e a confeção de uniformes. Em 1945 foram libertadas milhares de mulheres, deixando um balanço de 85% de mortes por desnutrição, câmaras de gás, experiências médicas entre outras causas.

Contenido relacionado