Os países do eixo principal (e outros não tão conhecidos)

28 de Maio de 2021

Em 1939, o mundo estava dividido em dois. O ataque da Alemanha nazi e da URSS à Polónia desencadeou um “dominó” de alianças que acabou por dar origem à Segunda Guerra Mundial.

Os países que declararam guerra à Alemanha formaram uma aliança para enfrentar os nazis, os Aliados. Do outro lado, os alemães aliaram-se à Itália e ao Japão para formar o Eixo, conhecido como Eixo Roma-Berlim-Tóquio. Alemanha, Itália e Japão tinham várias características em comum, nomeadamente os sistemas nacionalistas do governo e os sistemas econômicos e ideológicos. Além disso, após a assinatura do tratado de Versalhes, esses três países foram os mais afetados pelo acordo. Em 27 de setembro de 1940, os três países assinaram o Pacto Tripartite.

Para além da Alemanha, Itália e Japão, existiram outros países ao redor do mundo que, embora não fossem signatários do pacto, apoiaram o Eixo de uma forma ou de outra.

PRINCIPAIS PAÍSES DO EIXO – PACTO TRIPARTITE

Segue-se o texto que as três potências do Eixo assinaram em Berlim, 27 de setembro de 1940:

 

“Os governos do Japão, Alemanha e Itália consideram como pré-requisito para uma paz duradoura, que todas as nações do mundo recebam o espaço a que têm direito. Portanto, essas nações decidiram apoiar e cooperar umas com as outras os esforços na Europa e no Grande Leste Asiático, respetivamente. O principal objetivo é estabelecer e manter uma nova ordem de coisas, planeada para promover a prosperidade mútua e o bem-estar dos povos envolvidos. Além disso, é o desejo dos três governos estender a cooperação às nações em outras esferas de influência que estão inclinadas a direcionar os seus esforços por caminhos semelhantes aos deles com o propósito de realizar o objetivo final, a paz mundial. Portanto, os governos do Japão, Alemanha e Itália concordaram:

ARTIGO 1: O Japão reconhece e respeita a liderança da Alemanha e da Itália no estabelecimento de uma nova ordem na Europa.

ARTIGO 2: A Alemanha e a Itália reconhecem e respeitam a liderança do Japão no estabelecimento de uma nova ordem na Grande Ásia Oriental.

ARTIGO 3: Japão, Alemanha e Itália concordam em cooperar os seus esforços ao longo das linhas discutidas. Eles irão ajudar-se mutuamente com todos os meios políticos, econômicos e militares se uma das nações signatárias for atacada por uma potência que não está atualmente envolvida no conflito europeu ou no conflito sino-japonês.

ARTIGO 4: Para a implementação do Pacto, as comissões técnicas, nomeadas pelos respetivos governos do Japão, Alemanha e Itália, devem reunir-se imediatamente.

ARTIGO 5: Japão, Alemanha e Itália afirmam que os acordos não afetam de forma alguma o atual status político entre cada uma das potências signatárias e a Rússia Soviética.

ARTIGO 6: Este contrato será válido imediatamente após a sua assinatura e assim permanecerá por dez anos a partir da data em que entrou em vigor. Antes de expirar esse prazo, as Potências signatárias poderão, a pedido de uma delas, negociar a renovação do pacto.”

ALEMANHA

Líder – Adolf Hitler

Partido do governo – Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães (NSDAP).

 

A Alemanha nazi, após vários confrontos políticos e diplomáticos com a Polónia em relação à cidade de Danzig, invadiu-a a 1 de setembro de 1939. Esta é a data oficial do início da Segunda Guerra Mundial.

 

Devido às características comuns com a Itália e o Japão e a necessidade de apoio externo durante o contexto da guerra, a Alemanha aliou-se a essas potências. Conhecido como Eixo, o seu objetivo era promover a cooperação entre os seus membros para estabelecer uma nova ordem mundial e promover a prosperidade e o bem-estar dos seus povos.

 

ITÁLIA

Líder – Benito Mussolini

Partido do Governo – Partido Nacional Fascista / Partido Republicano Fascista

 

Após o fim da Primeira Guerra Mundial, um movimento fascista emergiu na Itália através do partido liderado por Mussolini. Em 1940, quando a Alemanha invadiu a França, Itália declarou guerra à França e ao Reino Unido, apoiando assim o Terceiro Reich com o objetivo de conquistar a Europa e formar uma aliança nazi-fascista após uma vitória iminente.

 

A verdade é que já anteriormente, em 1939, a Itália e a Alemanha assinaram um acordo conhecido como “o pacto do aço”. Esse pacto aconteceu pouco antes de a Alemanha invadir a Polônia e estabelecer um acordo de colaboração entre as duas potências fascistas em caso de guerra.

JAPÃO

Líder – Hirohito

Partido do Governo –

 

O império japonês, liderado por Hirohito, considerou o início da Segunda Guerra Mundial uma boa oportunidade para se expandir como um império. As suas características comuns com a Alemanha e a Itália resultaram em uma proximidade natural que terminou com a assinatura do Pacto Tripartite em 1939. A chave para a participação japonesa na Segunda Guerra Mundial foi o ataque à base americana, Pearl Harbor a 7 de dezembro de 1941.

PAÍSES PARCEIROS DO EIXO

 

BULGÁRIA

Desde o início da Segunda Guerra Mundial até março de 1941, a Bulgária permaneceu neutra no conflito. Receberam pressões de ambos os lados, tanto do Eixo como da URSS para se unirem aos seus respetivos objetivos, aderindo ao Pacto Tripartido, embora nunca tenha quebrado relações com seus vizinhos da URSS.

A partir de abril, a Bulgária participou ativamente na guerra, usando as suas tropas em várias frentes abertas na Europa Oriental e anexando alguns territórios que havia perdido após a Primeira Guerra Mundial.

 

HUNGRIA

A participação da Hungria na Segunda Guerra Mundial foi motivada por vários motivos, mas o principal deles foi a Grande Depressão. O país não conseguiu superar a recessão e aproximou-se da Alemanha e da Itália como parceiros econômicos. Por fim, provocou uma reaproximação política que levaria à adesão ao Eixo em 1940.

Durante a guerra, a Hungria manteve negociações de paz com o Reino Unido e com os Estados Unidos, o que trouxe problemas com o Terceiro Reich. Em 1944, as tropas alemãs invadiram o país. Após o fim do conflito, a Hungria adotou as fronteiras que tinha em 1938.

 

PAÍSES COBELIGERANTES E COLABORADORES

Também outros países apoiaram o Eixo. Embora não fossem signatários do Pacto Tripartido, apoiaram o lado do Eixo de uma forma ou de outra. Países como Finlândia, Croácia ou Tailândia, além de tantos outros, apoiaram com tropas ou movimentos geoestratégicos o avanço dos nazistas pela Europa ou Ásia no caso japonês.

Contenido relacionado