A descoberta de Amalteia, a lua de Júpiter

9 de Setembro de 1892

A 9 de setembro de 1892, o astrónomo Edward Barnard, do observatório Lick da Universidade de Califórnia, descobriu Amalteia, uma lua do planeta Júpiter com cerca de 189 quilómetros de diâmetro e que orbita uma distância média de 181 mil quilómetros do centro do planeta. Ela tem uma forma irregular, não possui qualquer tipo de atmosfera permanente e a sua superfície está cheia de crateras e grandes montanhas. É a terceira lua mais próxima de Júpiter entre as suas 63 conhecidas. Amalteia é o corpo mais vermelho do sistema solar, possivelmente por causa dos depósitos de enxofre expelido pelos vulcões de Io. Foi o primeiro satélite de Júpiter a ser descoberto desde 1610, quando Galileu Galilei identificou os quatro satélites galileanos (Io, Europa, Ganímedes e Calisto). Foi também o último satélite a ser detetado por observação visual direta.

Contenido relacionado