A primeira edição da Encyclopædia Britannica

6 de Dezembro de 1768

Neste dia, no ano de 1768, aparecia em Edimburgo, na Escócia, a primeira edição do que viria a ser a Enciclopédia Britânica (“Encyclopædia Britannica”). Inicialmente, era usado o pseudónimo de “Sociedade de Cavalheiros da Escócia”, referindo-se possivelmente aos homens que tinham comprado assinaturas. Com a distribuição dos números em fascículos semanais, a enciclopédia ficou concluída em 1771, com 2.391 páginas, distribuídas por três volumes do mesmo tamanho e divididos de A- B, C- L e M- Z. Trata-se da enciclopédia escrita em inglês mais antiga. A ideia foi do livreiro e impressor Colin Macfarquhar e do ilustrador Andrew Bell, ambos de Edimburgo, que conceberam a obra como uma reação conservadora à Enciclopédia francesa de Denis Diderot (publicada entre 1751-1766), considerada como herética.

Atualmente, a Enciclopédia Britânica é escrita por cerca de 100 editores a tempo inteiro, contando ainda com mais de 4.000 colaboradores, dos quais 110 vencedores de prémios Nobel e cinco presidentes norte-americanos. É considerada uma das enciclopédias mais eruditas na língua inglesa. A partir de 1933, tornou-se a primeira enciclopédia a adotar a “revisão contínua”. Em março de 2012 , a Encyclopædia Britannica Inc. anunciou que não iria continuar com as suas edições impressas, tendo publicado a última em 2010, com 32 volumes. Atualmente, e enciclopédia só está disponível online.

Contenido relacionado