Início da Batalha do Bulge, uma das mais sangrentas da Segunda Guerra Mundial

16 de Dezembro de 1944

A 16 de dezembro de 1944 começou a Batalha do Bulge (ou Batalha das Ardenas), uma das mais violentas da Segunda Guerra Mundial. O confronto resultou de uma grande contraofensiva alemã na floresta das Ardenas, em Valónia (Bélgica), mas que chegou igualmente a França e ao Luxemburgo, na Frente Ocidental. O Exército alemão deu o nome de Unternehmen Wacht am Rhein (“Operação Vigília junt ao Reno”) à ofensiva.

O objetivo da Alemanha nazi era dividir os Aliados, conquistando a região da Antuérpia e a Bélgica e cercando e destruindo as forças Aliadas, de modo a tentar forçar os Aliados ocidentais a negociar um tratado de paz em separado com as potências do Eixo. Após a conquista destes objetivos, Adolfo Hitler já poderia centrar todo o seu poderio militar contra os Soviéticos no Leste.

A operação foi planeada em segredo, com pouca troca de informações via rádio e com as movimentações das tropas sempre durante a noite, numa tentativa de enganar os Serviços Secretos dos Aliados. Aliás, estes foram incapazes de antecipar a ofensiva, uma vez que pensavam que uma movimentação em massa de soldados seria sempre detetável pelos aviões de reconhecimento.

As forças Aliadas foram apanhadas totalmente de surpresa, e com as linhas defensivas muito dispersas, acabaram por ter de enfrentar uma força inimiga inicialmente superior. Mas as lutas intensas num clima ameno, em especial em redor da cidade de Bastogne, e um terreno que favorecia a defesa retardou o ímpeto alemão. No final, os reforços Aliados e a sua esmagadora superioridade aérea impuseram uma derrota estrondosa às forças alemãs.

À beira da derrota, as tropas mais experientes do Exército Alemão foram deixadas sem mantimentos e com armamento claramente insuficiente, enquanto os sobreviventes recuavam. O Alto Comando Alemão estimou que as suas perdas durante essa campanha chegassem aos 84.834 soldados, embora outras estimativas apontassem para 60 mil ou até 100 mil alemães mortos, feridos ou desaparecidos. Já o contingente dos EUA sofreu 70 a 89 mil baixas, incluindo 19 mil homens mortos, o que tornou a Batalha do Bulge a mais sangrenta para as forças do EUA durante a Segunda Guerra Mundial. O conflito só terminou a 25 de janeiro de 1945.

Contenido relacionado