Morreu o filósofo, teólogo e humanista Erasmo de Roterdão

12 de Julho de 1536

Erasmo de Roterdão nasceu em 1469 e faleceu a 12 de julho de 1536. Erasmo foi um humanista, filósofo, filólogo e teólogo neerlandês, autor de importantes obras em latim. Passou os últimos anos da sua vida a ser perseguido tanto por católicos como por reformadores. As polémicas de Erasmo contra a Igreja foram mal interpretadas frequentemente. A inimizade do filósofo não derivava nem das dúvidas sobre a exatidão da doutrina nem da hostilidade contra a organização da instituição em si. Por outras palavras, Erasmo não era nem anticatólico nem anticlerical. Isto é visível através da simples leitura dos seus livros. A verdadeira razão do confronto é que Erasmo queria utilizar a sua formação e experiência para apurar a doutrina e libertar as instituições, mas estes dois objetivos não eram partilhados pela hierarquia eclesiástica do século XVI. “Adagios” (primeira edição em 1500; edição corrigida e aumentada pelo autor em 1508, 1518, 1520, 1523, 1526, 1528, 1533 e 1536.), “Enchiridion Militiis Christiani” (“Manual do Cavaleiro Cristão”) (1503), “De ratione studii” (“Sobre o método de estudo”) (1511), “Encomion moriae seu laus stultitiae” (“Elogio da loucura”) (1511), “Institutio Principis Christiani” (“Educação do Príncipe Cristão”) (1516) dedicada a Carlos V, a tradução do Novo Testamento para latim (1516) “Paráfrase do Novo Testamento” (1516).

Contenido relacionado