William Shockley inventou o transístor

5 de Julho de 1951

William Bradford Shockley foi um físico norte-americano premiado com o Prémio Nobel de Física em 1956. Inventou o transístor de união (dispositivo eletrónico semicondutor que desempenha as funções de amplificador, oscilador, comutador ou retificador) em 5 de julho de 1951. Atualmente é possível encontrar um transístor em todos os eletrodomésticos de uso diário: rádios, televisões, gravadores, aparelhos reprodutores de áudio e vídeo, fornos micro-ondas, máquinas de lavar, automóveis, equipamentos de refrigeração, alarmes, relógios, computadores, calculadoras, impressoras, candeeiros fluorescentes, equipamentos de raio X, tomógrafos, ecógrafos, aparelhos reprodutores Mp3, telemóveis, etc. No final de 1960, Shockley fez algumas declarações controversas em relação às diferenças intelectuais entre as raças, defendendo que os testes de inteligência demonstravam a existência de um fator genético na capacidade intelectual. Shockley criou os seus próprios laboratórios na Califórnia, mas a sua maneira de gerir a empresa levou a que oito dos seus investigadores o tivessem abandonado em 1957. Entre eles estavam Robert Noyce e Gordon Moore que, mais tarde, viriam a criar a Intel (a empresa multinacional que fabrica microprocessadores, circuitos integrados especializados, tais como circuitos integrados auxiliares para placas de computador, e outros dispositivos eletrónicos).

Contenido relacionado