A Derrota dos Nazis: Drogas, Delírio e Derrota

Este episódio analisa o papel da toma quase diária de Hitler de opiáceos e metanfetaminas no seu regime assassino. Teria esse consumo excessivo de drogas alimentado uma personalidade já de si alucinadas? É também possível que Hitler tivesse contraído uma doença neurológica nas trincheiras da I Guerra Mundial, que tornou alguns pacientes ¿psicopatas instantâneos¿, como descrito pelos médicos, com sintomas semelhantes à doença de Parkinson. Não há dúvida de que esses fatores contribuíram para as suas decisões militares cada vez mais inconstantes, que afetariam milhões de vidas em desastrosas campanhas de guerra. A sua megalomania e a sua personalidade cada vez mais instável revelaram-se uma das maiores armas dos Aliados, acabando por conduzir à destruição da Alemanha.

Ver mais informação do programa