A Derrota dos Nazis: O Inimigo Interno

A crença messiânica de Hitler de que o povo alemão era a raça superior dominava o pensamento do Partido Nazi em termos de estratégia de guerra. Não viam isso como uma distração, mas como algo intrinsecamente ligado ao esforço de guerra. O extermínio em massa dos Judeus seria levado a cabo em pleno caos do conflito, mas a forma como os Nazis geriram ¿o problema judeu¿, como lhe chamavam, contribuiria para a queda da Alemanha. Criaram 42.500 campos de concentração, todos com grandes exigências a nível de recursos administrativos e materiais. Os muitos que mataram constituíam potencial mão-de-obra de que os Nazis tanto precisavam para o esforço militar. A sua obsessão com esta segunda guerra ideológica acabaria por comprometer a sua capacidade de vencer a II Guerra Mundial, e levaria à morte de milhões.

Ver mais informação do programa