Grandes Mentiras: O Escândalo do Sangue Contaminado

21:23h

Friday, 10/06/2022

Saturday, 11/06/2022 13:08h

Sunday, 12/06/2022 04:14h

Em 1991, a imprensa divulgou uma mentira estatal. Ao mesmo tempo que a epidemia da SIDA começou a alastrar rapidamente, os centros de transfusão e os médicos, após consulta dos membros do Governo, autorizaram o escoamento de reservas de sangue contaminado com o vírus da SIDA. Os minutos de reuniões confidenciais e relatórios oficiais provam que sabiam exatamente o que estavam a fazer. No entanto, optaram por esconder esta informação de doentes hemofílicos e continuaram a distribuir todas as reservas de sangue contaminado. Porquê? Será que agiram com base no conhecimento clínico e científico que tinham na altura? Será que os motivos económicos e políticos prevaleceram, em detrimento de quaisquer precauções e da saúde dos recetores do sangue? Será que a catástrofe sanitária daí resultante podia ter sido evitada? Ainda há muitas questões sobre este escândalo sanitário que precisam de ser respondidas.