Os Últimos Segredos dos Hieróglifos

Há 200 anos, um jovem estudioso francês chamado François Champollion conseguiu o impossível: decifrar o código dos hieróglifos, que tinha permanecido indecifrável durante mais de um milénio. Graças à sua decifração, uma civilização sepultada sob as areias do Egito pôde ser ressuscitada. No sul, perto de Luxor, os egiptólogos estão intrigados por um túmulo luxuosamente adornado, mais monumental no Egito e muito maior do que os dos faraós: o túmulo de um sacerdote chamado Padiamenope. Graças ao acesso exclusivo ao coração da missão arqueológica, liderada pelo IFAO, o Instituto Francês de Arqueologia Oriental, no Cairo, conseguimos ficar a par das últimas descobertas. Graças a um cenário excecional com visitas virtuais em 3D que mergulham nas profundezas escuras e abrasadoras deste Palácio de Hieróglifos, seremos capazes de desvendar os segredos dos sacerdotes, escribas, pintores, gravadores e construtores que criaram este grandioso monumento fúnebre.